HOMENS: COMO ENTENDER?

17/10/2018

Recentemente tive a oportunidade de participar do evento: Managing Aesthetic Patients (MAP) 2.0 promovido pela Galderma. Dentre muitos pontos citados, o que mais me chamou a atenção foi a abordagem estética nos pacientes masculinos. Com relação aos homens, observamos que este público vem ganhando uma força tímida, porém crescente. Lógico que o rejuvenescimento feminino ainda é o mais realizado nos consultórios médicos. Porém, eles não querem ficar mais para trás. Algumas diferenças que me ajudaram a entender um pouco mais deste público:

1) Diferenças anatômicas cerebrais – Apresentam um lobo parietal maior, sendo mais sensível aos sensos de direção. São menos falantes porque tem um giro de broca em menor proporção do que as mulheres. O hipotálamo no sexo masculino permite ações mais rudimentares, encarando o sexo de forma mais primitiva. Possuem uma visão mais panorâmica e menos focal como a das mulheres.

2) Diferenças sociais: Com relação a sua maneira de se comportar na sociedade, o homem costuma apreciar mais ambientes tecnológicos e discretos. Investe com satisfação naquilo que acredita que irá mudar a sua autoestima e troca menos de médico do que as mulheres.

3) Diferenças estruturais da face – Apresentam um queixo mais alargado, com definição mais proeminente do angulo mandibular. Sua testa é mais associada ao contorno do que as mulheres, apresentando muitas vezes uma ossificação mais delineada nas linhas da sobrancelha. Nariz proeminente possui maior atrativo sexual conforme a literatura. Sua base de implantação nasal tende a ser maior com relação a sua boca quando comparado com as mulheres.

Conclusão após estas observações – o paciente masculino fala pouco, gosta de ser dominante na consulta e de fazer valer a sua queixa, espera do médico um resultado mais direto e não vai tolerar muitas sessões de tratamento.

Voltar para Blog