HIPERIDROSE TEM SOLUÇÃO

27/11/2019

Já ouviu falar em hiperidrose? Pra quem sofre desse mal, sabe que não tem como esconder. É um transtorno na regulação da temperatura do organismo, caracterizado por uma transpiração excessiva. Os portadores desta doença sofrem um profundo constrangimento social, psíquico, profissional e emocional.

A prevalência para pessoas na faixa etária de 30 anos é 12,8% no Japão, 16,3% na Alemanha e 17,6% no Canadá e na China.Cerca de 65% dos casos têm predisposição genética, especialmente na região palmo-plantar. Mas, felizmente, existe luz no fim do túnel. A farmacologia investe trazendo novidades nos tratamentos.

  • Os sais de alumínio são a terapêutica mais comum, usada em aplicações de primeira linha. Eles agem por efeito mecânico, bloqueando os canais excretores de suor. Seu efeito pode ser permanente devido a danos cáusticos nestes canais. Mas, em alguns casos pode causar alergia, sendo necessário o acompanhamento de um dermatologista.
  • Também foi lançado um produto de espuma que contêm 20% de sesquicloridrato de alumínio (Nidrox), que provou a sua eficácia nas axilas e nas mãos, sem qualquer efeito irritante.

A última novidade é o tosilato de glicopirrônio, aprovado pela FDA para uso em crianças a partir dos nove anos (Qbrexza). Ele é um anticolinérgico local, com menor risco de desenvolver os efeitos colaterais como retenção urinária, constipação e olhos e boca secos. Mas, atenção: éimportante que após a aplicação, o usuário lavebem as mãos para evitar qualquer contato com os olhos.

Voltar para Blog
Whatsapp Clique para entrar em contato