Pescoço Jovem com Biomodulação

15/03/2021
Pescoço Jovem com Biomodulação

Conheça o tratamento que atenua rugas e flacidez sem intervenção direta no local

Apesar da ideia de que o tratamento facial deva ser contínuo e global, a intervenção de apenas uma única seringa de ácido hialurônico e a aplicação de toxina botulínica podem gerar uma melhora nas rugas da região cervical. Isso significa que determinados procedimentos estéticos conseguem, sim, promover uma resposta inflamatória em várias células. Tanto nas da própria face quanto nas do pescoço. E essa técnica se chama biomodulação.

“O efeito inflamatório causado nas células gera um aumento na vascularização dos tecidos. Com isto, os tendões ficam mais hidratados e conseguem reduzir a tensão muscular sobre a pele gerando uma melhora geral na aparência da face e do pescoço”, explica a Dra. Gabriella Albuquerque, médica credenciada pela Sociedade Brasileira de Dermatologia.

Ela evidencia que o estresse mecânico gerado pelo ácido hialurônico e similares promove o estímulo de colágeno em regiões próximas às do local onde foi injetado. Quando a toxina botulínica é aplicada no terço superior da face, por exemplo, ocorre a biomodulação, já que há uma melhora no terço inferior, sem que este tenha sido tratado diretamente.

O estresse mecânico gerado pelo

ácido hialurônico e similares

promove o estímulo de colágeno

em regiões próximas

às do local onde foi injetado

Gabriella esclarece que, logicamente, intervenções estéticas em áreas mais próximas ao pescoço, como o queixo e o contorno mandibular, podem garantir uma melhora mais substancial na papada ou nos excessos de pele que ficam na frente desta região. Isso por terem uma conexão ainda maior.

Ainda pouco falada nas mídias, mas muito pesquisada nos artigos médicos, a biomodulação está intimamente relacionada à fisiologia celular e terá cada vez mais destaque nas indústrias de rejuvenescimento.

Voltar para Blog
Whatsapp Clique para entrar em contato